Clique aqui para visualizar o Boletim
 O número total de títulos protestados ficou praticamente estável em 2013, em todo o país, com redução de 0,1% na comparação com 2012, conforme dados da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Já na separação entre empresas e consumidores, houve queda de 3,4% para os títulos protestados das empresas e aumento de 6,0% para os títulos de pessoas físicas. Em dezembro de 2013, o número de títulos protestados subiu 3,1% na comparação com novembro, somando-se os protestos de pessoas físicas e jurídicas. Para as empresas, o aumento foi de 2,6% e para as pessoas físicas de 3,9%. Na comparação contra dezembro de 2012, os títulos protestados aumentaram 4,3% para as pessoas jurídicas e 15,2% para as pessoas físicas, registrando um acréscimo de 8,2% no total. O valor médio dos títulos protestados para o mês de dezembro de 2013 foi de R$ 2.482. Para as…
O Índice UNIFAFIBE do custo da cesta básica de Bebedouro referente a novembro registrou queda de 2,25%. A cesta custava em outubro R$ 565,67 e em novembro caiu para R$ 552,92, redução de R$ 12,75. Neste mês, dos 41 itens da cesta, 18 subiram e 23 caíram de preço. Os itens que mais contribuíram para o aumento do Índice foram tomate, batata, cebola, óleo e xampu. Já os itens que mais impactaram para a redução do Índice foram lingüiça, carne de primeira, ovos, refrigerante e frango. No período de um ano (novembro a novembro), a cesta acumula alta de 0,18%, equivalente a um aumento de R$ 1,01, praticamente uma estabilidade. No período, houve 6 meses com aumento e 6 com redução do índice.   AS CINCO MAIORES CONTRIBUIÇÕES AUMENTOS Produto Variação (%) Contribuição (pp) Out/13 (R$) Nov/13 (R$) Variação (R$) Tomate 15,00 0,18 2,32 2,34 0,02 Batata 12,71 0,16 2,05…
O Índice UNIFAFIBE do custo da cesta básica de Bebedouro referente a outubro registrou aumento de 1,71%. A cesta custava em setembro R$ 556,18 e em outubro subiu para R$ 565,67, aumento de R$ 9,49. Neste mês, dos 41 itens da cesta, 29 subiram e apenas 12 caíram de preço. Os itens que mais contribuíram para o aumento do Índice foram tomate, arroz, molho de tomate, pão francês e esponja de aço. Já os itens que mais impactaram para a redução do Índice foram leite longa vida, cebola, batata, refrigerante e feijão.   No período de um ano (outubro a outubro), a cesta acumula alta de 4,32%, equivalente a um aumento de R$ 23,42. No período, houve 7 meses com aumento e 5 com redução do índice.       AS CINCO MAIORES CONTRIBUIÇÕES AUMENTOS Produto Variação (%) Contribuição (pp) Set/13 (R$) Out/13 (R$) Variação (R$) Tomate 18,06 0,22 1,78…
O consumidor brasileiro está mais otimista. É o que revela o mais recente Índice Nacional de Confiança da Associação Comercial de São Paulo (INC ACSP/Ipsos), com dados de outubro. O INC aumentou sete pontos em relação a setembro: de 135 pontos passou para 142 em outubro. “A recuperação do otimismo em outubro sobre setembro, apesar de ainda estar abaixo em comparação com 2012, é um sinal positivo em relação ao desempenho do varejo no último trimestre do ano”, afirma Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Este aumento do otimismo em outubro tem caráter sazonal: perto do Natal, os indicadores costumam subir, em razão da injeção do 13º salário na economia e da intenção de compras. Mesmo assim, o INC está abaixo do registrado no ano passado: em outubro de 2012, o índice marcou 166 pontos.…
O número total de títulos protestados no acumulado de 2013 voltou a cair na comparação com o mesmo período de 2012, registrando recuo de 1,1%, conforme  dados nacionaisda Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Houve queda de 4,4% para as empresas e aumento de 5,0% para as pessoas físicas. Na comparação contra outubro de 2012, os títulos protestados de empresas puxaram a queda. Houve redução de 14,8% dos protestos de empresas e de 1,6% dos de pessoa física, reduzindo 10,2% no total. Na comparação mensal, o número de protestos subiu 15,5%, somando-se os protestos de pessoa física e jurídica. Para as empresas, a alta foi de 18,2% e para as pessoas físicas de 11,5%. O valor médio dos títulos protestados para o mês foi de R$ 2.692. Para as pessoas físicas o valor correspondeu a R$ 2.111 e R$ 3.059 para as pessoas jurídicas.…